Tag: De repente 30

De repente 30

Hoje estamos oficialmente entrando em contagem regressiva para 2018! E após um mês de postagens diárias com o “30 Day Blog Challenge”, voltamos à programação normal do blog, com posts todas as segundas, quartas e sextas.

Dezembro é o meu mês. Além do meu aniversário, traz com ele todo um sentimento de renovação que eu adoro. Por ser um mês de transição (é como eu o encaro), esse período nos leva a refletir sobre muitas questões que podem ter passado “batido” durante o restante do ano. Alguns amam esta época, outros nem tanto, mas não se pode negar que é um período importante e muito significativo. Então podem esperar postagens nessa vibe durante o mês todinho.

Como meu aniversário se aproxima, e eu confesso que ainda não superei a crise dos 30, resolvi responder a Tag “De repente 30”, para aproveitar e fazer uma “média” com as amigas balzaquianas que me acompanham. Certeza que alguém irá se solidarizar. rs

Seguem as perguntinhas da tag:

1. Quando você irá completar 30 anos?

🙂 – Pois é… esse fatídico dia já aconteceu, e no próximo dia 7 completo 33 anos. Mas pode ter certeza de que a ficha ainda não caiu.

2. Você pretende fazer uma festa grande?

🙂 – Não fiz e tampouco pretendia fazer. Nunca gostei de grandes festas..

3. Se você pudesse voltar no tempo, quantos anos você gostaria de ter agora?

🙂 – Sinceramente?! Só de pensar em voltar no tempo já me dá preguiça. rsrs A vida é feita de fases, e para cada uma delas vai existir algo especial o suficiente para te fazer grata.

Muitas vezes perdemos o que está diante de nós por olhar demais para traz ou esperar demais pelo que ainda vai vir. Já caí nessa cilada algumas vezes, mas hoje não mais. Se aprendi algo valioso com meus 30 anos, definitivamente foi isso: estou onde devo estar!

4. Você já notou alguma mudança no seu corpo? Qual?

😦 – Queria muito responder que não, mas é impossível. O tempo realmente se faz notar de alguma forma depois que se dobra aos 30.

No meu caso, sinto meu metabolismo muito mais lento. E isso, para quem é movido a açúcar, não é nada bom. Hoje eu sinto os efeitos de cada extravagância gastronômica que ouso me permitir, de modo que ir para academia e manter uma alimentação saudável não é mais opção… virou necessidade mesmo.

Mas, olhando pelo lado positivo, isso até que traz um certo equilíbrio.

5. Você se sente velha? Por que?

🙂 – Já morro de medo das rugas, mas não me sinto velha, e até me incomodou essa pergunta. Eu não sei explicar exatamente o “porquê” de não me sentir assim, simplesmente acho que essa noção de idade mudou ou vem mudando. Ter 30 anos hoje não é como há um tempo atrás. A impressão que tenho é de que estou no auge da vida.

6. Você já desejou alguma vez ter 30 anos?

🙂 – Eu nunca pensei diretamente nos meus 30 anos até ter uns 28, e nessa época eu desejava que os 20 durassem para sempre.

7. Na sua infância, como você se imaginava aos 30 anos?

🙂 – Na minha infância o máximo que eu conseguia imaginar era como estaria aos 18 anos. E na minha ingenuidade, com essa idade eu já seria rica, bem casada e teria uns 5 filhos. Sem falar que daria à luz a toda essa prole me mantendo magra e sarada, mesmo comendo brigadeiro nas principais refeições… sequer passava pela minha cabeça que isso poderia não ser possível.

8. E como é a sua vida agora?

🙂 – Não é perfeita, mas é melhor do que eu sonhei.

9. O que você pretende ainda realizar aos 30 anos?

🙂 – Ainda?! Eu pretendo é ME realizar nessa fase dos 30.

10. Você já realizou muitos sonhos?

🙂 – Sim, alguns. Mas tenho certeza que não fui eu que os realizei. Sinto o cuidado de Deus em muitos momentos da minha vida até aqui, e sei que Ele também está cuidando dos sonhos que tenho pela frente. Descanso nisso.

11. Qual é a loucura que você gostaria de fazer ainda aos 30 anos?

🙂 – Eu acho que já fiz! Foi jogar tudo para o alto, arrumar as malas, e vir rumo ao desconhecido junto com o amor da minha vida. Tem sido uma aventura mesmo desbravar esse Canadá, mas foi sem dúvida nossa loucura mais acertada.

12. Aos 30 anos, qual é o seu maior medo?

😦 – Não posso escrever, porque sinto que é como dar vazão a ele. Juro que não tenho TOC, mas a ideia de publicar meu maior medo me incomoda.

13. Deixe uma mensagem/recado para quem vai fazer 30 anos.

🙂 – Se joga! O melhor da vida ainda está por vir!

 

Anúncios

Entrei no desafio dos 30 dias: blog challenge

30 Day Blog Challenge

Queridos leitores,

Minha rotina canadense anda cada vez mais corrida e, em decorrência disso, venho deixando de lado o cronograma de postagens que tinha elaborado com tanto carinho. Pensando em formas de reverter esse quadro, a partir de amanhã, este pequeno blog embarca no 30 Day Blog Challenge, que é um desafio de 30 dias com postagens diárias. Dizem que bastam 30 dias para formarmos um hábito, e é justamente essa a intenção, razão pela qual, a autora aqui já está ansiosa pelo que virá pela frente.

Para cada dia haverá um tema pré-selecionado, como indicado na imagem acima, e a ideia é que uma simples pergunta ou sugestão de assunto possa render um bom texto e alguma interação.

Vamos ver no que essa empreitada vai dar. Por mim, espero que seja uma boa oportunidade de desenvolver minha escrita, ao tratar de temas mais aleatórios, e conhecer um pouco melhor quem está me lendo, além de manter a constância nas postagens.

O primeiro contato que tive com esse desafio foi através do blog Verba Volant. Achei muito interessante como as coisas se desenvolveram por lá, e fiquei com essa ideia de participar também. Acabei pesquisando por aí e descobri que existem vários desafios para blogs espalhados pela internet, é só escolher um que agrade mais. De qualquer forma, aos amigo(a)s blogueiro(a)s, sintam-se a vontade para usar este “Blog Challenge”, caso assim o queiram. 😉

Dia 1: Faça uma apresentação sua com foto recente e responda: o que, por que, quando e onde você escreve?

Dia 2: Escreva sobre alguma coisa que te falaram sobre você e que nunca esqueceu.

Dia 3: Escreva sobre três coisas que te deixam irritada.

Dia 4: Escreva sobre alguém que inspira você.

Dia 5: Liste cinco lugares que você quer visitar.

Dia 6: A diferença entre sua vida pessoal e virtual.

Dia 7: Poste as 10 músicas que você está amando ouvir atualmente.

Dia 8: Compartilhe algo com o qual você luta contra.

Dia 9: Poste algumas palavras de sabedoria que falam com você.

Dia 10: O quão importante a educação é para você?

Dia 11: Algo que sempre faz você pensar “E se…”.

Dia 12: Escreva sobre cinco bênçãos em sua vida.

Dia 13: Sobre o que você está empolgado(a) atualmente?

Dia 14: Poste seus filmes favoritos. Aqueles que você nunca se cansa de assistir.

Dia 15: Fale um pouco sobre o seu programa de TV favorito.

Dia 16: Algo que te dá saudade.

Dia 17: Suas crenças religiosas.

Dia 18: Como você mudou nos últimos dois anos?

Dia 19: Sua opinião sobre trapacear pessoas

Dia 20: Desenhe alguma coisa. Qualquer coisa. Escreva sobre o que desenhou.

Dia 21: Quais são as três lições que você quer que seus filhos aprendam com você?

Dia 22: Sua visão sobre drogas e álcool.

Dia 23: Uma carta para alguém. Qualquer pessoa.

Dia 24: Escreva sobre uma lição que você aprendeu do jeito mais difícil.

Dia 25: Pense em uma palavra. Pesquise ela no Google Imagens. Escreva alguma coisa inspirada pela 11ª imagem.

Dia 26: Escreva sobre uma área na sua vida que você gostaria de melhorar.

Dia 27: O que faz você rir?

Dia 28: Escreva sobre algo que está te incomodando muito atualmente.

Dia 29: Qual o seu objetivo para os próximos 30 dias?

Dia 30: Descreva seus altos e baixos nesse mês.

 

[Tag] Vida de Estrangeira

Vida de Estrangeira

Olá pessoal!

Tenho estado um pouco sumida do blog nos últimos dias, e como já falei em outro post, desde que comecei a escrever regularmente por aqui fico me sentindo bem pesarosa quando não consigo atualizar as postagens. Este blog tem se tornado uma ótima companhia, e definitivamente não quero deixá-lo de lado. rs

Então, para a semana não passar em branco, já que não trouxe nenhuma atualização, hoje vou responder à Tag: Vida de Estrangeira, que vi no canal da Lívia Lamblet Heatherly, uma brasileira morando nos Estados Unidos.

Também quis responder a essa Tag específica, porque no final do mês completaremos um ano morando aqui no Canadá, então achei que poderia ser interessante, até mesmo para comparar minhas percepções no futuro. Vamos às perguntas! 🙂

 

1. Nome.

🙂 – Mariana

2. Idade e país onde reside.

🙂 – Tenho 32 anos e estou morando em British Columbia, no Canadá.

3. Há quanto tempo você mora fora do Brasil?

🙂 – No próximo dia 27, meu marido e eu completaremos 1 ano morando aqui.

4. Como foi a sua fase de adaptação?

🙂 – Eu acho que os primeiros meses são de puro encantamento, já que tudo é novidade. A adaptação começa um pouco depois, conforme vamos nos inserindo na “vida real”. Eu sinto que ainda estou nessa fase. Algumas coisas já são mais fáceis do que antes, outras ainda continuam um pouco difíceis, e acredito que haverão mais descobertas pela frente. Talvez seja melhor responder esta pergunta no futuro.

5. O que mais te assustou na cultura desse país?

🙂 – O Canadá é uma país muito aberto à imigração (apesar de não ser tão fácil como dizem por aí), então aqui tem gente de tudo quanto é canto desse mundo. Consequentemente, as influências são bem variadas, e muitos imigrantes vem para cá mas não se inserem completamente na cultura local, mantendo suas próprias tradições.

Não posso dizer que isso me assustou, mas estranhei um pouco, já que fica meio difícil identificar a cultura canadense logo de cara, mas acredito que essa diversidade também seja uma marca cultural daqui e muita coisa ainda estou aprendendo.

6. O que você mais gosta na cultura desse país?

🙂 – A gentileza aqui é cultural mesmo. E existe um respeito absurdo pelo espaço do outro

7. O que você menos gosta na cultura deles?

🙂 – São “relax” demais. Isso é ótimo no começo, mas pode irritar as vezes.

8. Um ponto turístico que você indica.

🙂 – Os parques de British Columbia são maravilhosos. O mais famoso deles é o Stanley Park, que fica bem no centro de Vancouver mesmo.

9. Passou alguma dificuldade no início?

🙂 – No início eu estranhei um pouco o sistema de transporte público daqui, mas não chegou a ser uma dificuldade.

10. Conte uma conquista adquirida ou um momento feliz que você passou aí.

🙂 – Chegar aqui por si só já foi uma conquista.

11. Uma loja BBB (Boa, Bonita e Barata) para indicar.

🙂 – Definitivamente indico a Winners. Lá você encontra peças de todas as marcas que possa imaginar com preços de ponta de estoque. O único “problema” é que eles só possuem na loja as peças que ficam expostas, então se você achar algo que goste e sirva, o melhor é levar logo, porque se deixar para comprar no dia seguinte muito provavelmente alguém já terá levado. Mas pelos preços, vale muito a pena.

12. Indique de 1 a 3 produtos BBB para comprar aí.

🙂 – Não estou conseguindo pensar em três produtos específicos, mas comparando com os preços que temos no Brasil, acho que o que mais vale a pena comprar aqui são: roupas, maquiagem e produtos de beleza.

13. Um restaurante BBG  (bom, bonito e gostoso) para indicar.

🙂 – Nunca consigo escolher um só, porque minhas preferências sempre acompanham o meu humor. Então vou listar os que eu mais gosto e o porquê:

Dennys’s – A única coisa que peço quando vou lá é o café da manhã (mesmo que esteja de noite). Típico breakfast norte americano. Acho delicioso.

Sushi California – Foi a melhor comida japonesa que comi aqui até agora. O único problema (para mim) é que eles não oferecem rodízio.

Anton’s Pasta – Melhor massa. ❤

Tomokazu – Restaurante de comida japonesa com opção de rodízio (all you can eat). Marido e eu amamos comida japonesa, e já tentamos outras indicações de rodízio antes de acharmos esse. Foi de longe o que mais gostamos.

14. Uma comida para experimentar.

🙂 – O prato mais tradicional do Canadá é a poutine, uma porção de batata frita com molho e queijo. Nunca experimentei, porque sempre que olho para a cara dela não me apetece (tenho a impressão de que é mega gordurosa). Então, vou indicar os Donuts e cheesecake, porque definitivamente os daqui são os melhores que já comi na vida.

15. O que um brasileiro não deve fazer aí que seria perigoso e/ou constrangedor.

🙂 – Perigoso eu realmente não sei, mas tem uma lista de coisas que costumamos fazer no Brasil que seriam “constrangedoras” aqui: falar alto, fazer perguntas pessoais, não dar gorjetas, entrar na casa dos outros com sapatos, cumprimentar as pessoas com beijo, etc.

16. Uma moda estranha.

🙂 – Eu não sei se isso é moda, mas acho muito estranho o fato de muita gente aqui ir no supermercado vestindo pijamas (sério!).

17. O que te faz falta no Brasil?

🙂 – Minha família e as interações sociais mais calorosas.

18. Indique algo que valha a pena comprar aí.

🙂 – Produtos de beleza.

19. Mande um beijo para quem você tem saudades.

🙂 – Minha família. Sempre. Aqui seria o lugar perfeito se eles estivessem aqui.

Taí… Mais uma tag respondida. 🙂

E se alguém de Vancouver ou redondezas estiver me lendo, pode compartilhar aí nos comentários outras indicações.

Grande Bjo,

Mari Marques.

 

 

 

[Tag] Dona de Casa

Dona de Casa

Olá pessoas!

Como comecei a semana falando sobre as dificuldades e desafios de administrar a relação Casa x Trabalho, hoje resolvi trazer a “Tag: Dona de Casa” para responder com vocês.

Apesar de trabalhar fora, também me considero dona de casa, ou pelo menos venho tentando me tornar uma, e respeito muito as mulheres que optam por se dedicar apenas a este universo, que ao contrário do que alguns pensam, não é nada fácil.

Seguem as perguntas:

1. Que horas você vai dormir todos os dias?

🙂 – Por mais que eu tente, nunca consigo ir dormir cedo. É sempre depois da meia noite.

2. Que horas você levanta?

🙂 – Depende. Se eu não tiver nenhum compromisso, durmo até um pouco mais tarde. Aliás, somos notívagos aqui em casa, então se não tivermos nada para fazer no dia seguinte, meio que trocamos a manhã pela noite com muita facilidade. Infelizmente, esses dias são cada vez mais raros. rsrs

3. Você toma café sozinha ou com a família?

🙂 – Sempre tomei café com a minha mãe, mas desde que casei, tomo sozinha mesmo, porque marido geralmente prefere pular o café da manhã. Sinto saudade dessa parte.

4. Que eletrodoméstico você não vive sem? a) Microondas; b) Máquina de lavar louça; c) Máquina de lavar roupa e secar

🙂 – Máquina de lavar roupa, com certeza. Deus me livre ter que lavar roupa na mão. rs

5. Você prefere lavar, passar, ou cozinhar?

🙂 – Definitivamente, cozinhar. Aliás, odeio passar roupa, e uma das vantagens aqui do Canadá, é que nós colocamos uns lencinhos na máquina de secar roupa e elas já saem praticamente passadas, é só pendurar. Apenas roupas sociais é que precisamos passar de vez em quando.

6. Você cuida da casa sozinha ou a família ajuda?

🙂 – Marido ajuda.

7. O que você faz quando a casa está um caos? a) Respira fundo e arruma tudo sozinha; b) Coloca toda a família para arrumar também

🙂 – Faço o que der para amenizar, e vou arrumando aos poucos, mas tenho aprendido a não me cobrar e com certeza, se precisar, peço ajuda. Como diz o lema da FlyLady: “antes feito, do que perfeito”.

8. O que você faz quando a família reclama da comida?

🙂 – Fico chateada.

9. Qual o item de casa você adora comprar sem dó de gastar? a) Cama; b) Mesa; c) Banho

🙂 – Eu sempre tenho dó de gastar. rsrs
Porém, quando dá, eu me divirto comprando coisinhas para a casa. Não sei qual eu prefiro, acho que fico entre cama e mesa.

10. Você é radical com? a) Organização da casa; b) Limpeza da casa; c) Os dois

🙂 – Nenhuma das alternativas. Sou nada radical. Gosto de tudo limpinho, por questões de higiene, mas também não fico caçando coisas para limpar.

11. Qual o produto de limpeza você não vive sem?

🙂 – Aqui no Canadá se usa muito uns lencinhos umedecidos de limpeza que já vêm com desinfetante. É tão prático que eu escolho esse item.

12. Você arruma a cama de toda a família?

🙂 – Por enquanto a família somos apenas eu e meu marido, e a gente reveza. As vezes eu faço a cama, as vezes é ele quem faz.

13. Quando você se sente cansada para cozinhar, prefere pedir comida ou sair para comer fora?

🙂 – Depende do humor.

14. Você se considera vaidosa com a casa?

🙂 – Gosto de receber elogios quando tento deixar as coisas arrumadinhas, mas não me considero uma exímia dona de casa para chegar a me sentir vaidosa.

15. Você prefere morar em casa ou apartamento?

🙂 – No momento atual, prefiro apartamento.

16. Você já causou algum acidente doméstico?

🙂 – Já. Logo que me casei, coloquei fogo em um forninho elétrico, porque esqueci que tinha começado a preparar torradas. Foi tenso.

17. Você sente vergonha de ser dona de casa?

🙂 – Sempre sonhei em ter a minha casinha para cuidar, então de maneira alguma sentiria vergonha disso…. pelo contrário. O que as vezes me deixa envergonhada é o fato de eu não ser a dona de casa que eu imaginei que seria. Confesso que é muito mais difícil do que eu esperava.

18. Você gosta de cozinhar para amigos ou familiares? 

🙂 – Gosto muito. No dia a dia eu acabo cozinhando sempre o básico, para não fugir muito da alimentação que estamos acostumados, então quando convidamos alguém, eu gosto de experimentar alguma receita.

19. Você já deixou de sair pra algum lugar porque tinha que terminar alguma tarefa doméstica?

🙂 – Jamais.

20. Se você tem um animal de estimação ele vive dentro de casa como um membro da família?

🙂 – Ainda não temos um animal de estimação, mas está nos nossos planos de médio prazo. Vai ser um cachorrinho e com certeza ele ficará dentro de casa como um membro da família.

 

É isso! Mais uma Tag respondida! Acho esse formato muito interessante, e gostaria de tentar responder uma por mês, mas nem sempre encontro Tags que tenham a ver com os temas que trago no Virando Dona. Se alguém aí tiver sugestões, sinta-se à vontade para colocar nos comentários. 🙂

 

Grande Bjo,

Mari Marques.