Chegamos em março?!

renovar

O ano mal começou e já estamos no mês de março. Praticamente 1/4 dos prometidos doze meses (se minhas associações matemáticas estiverem certas), e a impressão que tenho é que só pisquei os olhos. Talvez até tenha sido isso mesmo, já que viver no piloto automático parece estar virando rotina nos dias de hoje.

Todos possuem uma série de tarefas para cumprir, e pulando de uma para a outra, nem percebemos que, nesse ínterim, possibilidades passam por nós sem que sequer avaliemos novas oportunidades. E veja bem, não me refiro apenas aquelas oportunidades que trazem mudanças incríveis de vida, pois estas são de certo modo até fáceis de perceber. No entanto, viver plenamente não é um conjunto de grandes experiências apenas, mas principalmente um dia a dia bem aproveitado, em todas as suas singelezas, de um simples banho de banheira relaxante até um novo aprendizado capaz de ampliar horizontes.

Quando 2018 chegou, ao contrário dos últimos anos, resolvi não fazer resoluções. Até porque, geralmente tenho sempre uma lista de coisas a realizar durante o ano, e em 6 meses já mal me lembro delas. Decidi então, que seria melhor me focar em metas mensais e, constatei o que já sabia faz tempo: um mês passa muito rápido.

Posso dizer, com certeza, que de tudo o que me propus entre janeiro e fevereiro, realizei apenas 50%. Imagine só o que deve acontecer quando estabeleço metas anuais?! E aonde quero chegar com esse breve devaneio?! De nada adianta a empolgação dos recomeços se as expectativas não forem realistas, e muito menos se com os olhos em algum objetivo, esquecemos de perceber os caminhos que tomamos.

Cada um de nós possui o próprio passo, o próprio ritmo, que nos permitem construir uma história única e sem comparações. Não faria sentido atingir uma resolução pessoal, por menor que fosse, sem percebermos as sutilezas de todo o percurso para essa conquista. É nesse trajeto que somos moldados e é aí que estará todo o ganho, independente do resultado final.

Daí porque, tenho achado muito mais vantagem focar em um mês por vez. Fica mais fácil o “se perceber”.

Ainda temos nove meses pela frente até voltarmos a nos renovar para o ano seguinte. Que sejam meses de aprendizado e aprimoramento. Mas, principalmente, que sejam meses bem vividos, sem oportunidades desperdiçadas, mesmo se o ponto auge for apenas uma volta no parque ou uma conversa despretensiosa entre amigos. Seja como for, que os próximos meses façam valer um ano de nossa história. Só depende de nós escolher vivê-los bem… renovando-nos a cada dia.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s