Dia 3 – 30 Day Blog Challenge

Diário Blog Challenge

Começou intenso esse desafio, me fazendo refletir sobre mim mesma e sentimentos dos mais variados. Apesar de estar achando um bom exercício, não vejo muito o que posso escrever sobre o tema de hoje. Não é tarefa fácil me tirar do sério, então dificilmente vou criar caso com alguma coisa… Sou o que os norte-americanos chamam de “easygoing”, que seria o adjetivo usado para definir uma pessoa fácil de lidar… mas tenho os meus momentos… rs

Tive de parar um tempinho para pensar sobre o que realmente me irrita, e cheguei à seguinte conclusão:

– Mentira

Pode parecer clichê essa resposta, porque é claro que mentira irrita todo mundo, mas aqui eu estou me referindo àquela mentira “do bem”. Quando pessoas que se importam com você, por algum motivo preferem não contar ou amenizar alguma coisa com a intenção de te poupar ou não aborrecer. Me sinto subestimada quando isso acontece, e é um sentimento horrível.

Nesse sentido, acredito piamente na filosofia de Lutero, quando diz: “A paz, se possível, mas a verdade, a qualquer preço”. Nenhuma ilusão temporária, por melhor que seja, vai ser capaz de amenizar o peso de uma verdade quando ela resolver aparecer. E como ela sempre aparece, melhor que seja encarada de uma vez.

– Promessas não cumpridas

Pela mesma lógica do porquê de a mentira me irritar tanto, prefiro muito mais ouvir um não de cara do que ficar na expectativa de uma promessa que nunca teve a intenção de ser cumprida.

E, ao contrário do que possa parecer, eu não estou me referindo a promessas profundas não. Se tem algo que me irrita muito é me prometerem pizza no jantar e eu ter que me contentar com a minha saladinha mesmo. Ou se quiserem um exemplo real, que vira e mexe acontece na minha dinâmica familiar, é eu estar esperando meu querido esposo chegar em casa trazendo chocolate, e ele simplesmente ter mudado de ideia no caminho e resolvido não passar no supermercado. Já dei “piti” por causa disso. “Shame on me”, mas com chocolate não se brinca!

– Acordar com barulho

Se eu tenho um defeito chato, é o fato de não acordar com o humor muito bom. E isso pode ser potencializado, dependendo da forma como sou acordada. Por esse motivo, gosto de levantar em silêncio, depois que o soneca do despertador já me chamou umas 30 vezes. Tentar agilizar isso, me acordando de forma barulhenta, só vai fazer meu dia ser horrível. Graças a Deus, meu marido respeita muito essa característica, e se eu sou acordada por algum barulho, são sempre fatores externos, como a gaivota que fica gritando no telhado nas manhãs de verão ou alguma obra de manutenção na rua que resolve começar muito cedo.

E vocês aí do outro lado? O que seria capaz de tirá-los do sério?

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s