Arrumando a Casa para Ajeitar a Vida

Aprendiz de FlyLady

Vou ser bem sincera com vocês…. arrumar a casa definitivamente não é nem de longe minha atividade favorita! Gosto muito dos resultados, de ver a casa arrumadinha e confortável, com aquele cheirinho gostoso. Mas a verdade é que a rotina de dona de casa me dá um sensação de tempo perdido que eu não consigo explicar.

Aqui no Canadá não existe nem a possibilidade de encontrar ajuda para esse problema, e confesso que também nunca fui adepta de terceirizar serviços domésticos, penso que cada um deve ser responsável pela própria bagunça, mas o povo aqui leva isso bem a sério mesmo.

Por mais de uma vez, já cheguei até a me pegar pensando: “Qual a necessidade de arrumar a casa se ela faz questão de se desarrumar sozinha?” (risos) E sempre chego a conclusão de que é porque se não for assim, a vida não anda.

E não anda mesmo. Você pode até pensar que é bobagem, mas a verdade é que nossa vida inteira vai passar primeiro pela nossa casa, e se não conseguimos colocar ordem nem no ambiente que é só nosso, difícil acreditar que os outros aspectos da vida irão andar organizadamente.

Ainda estou longe de ter soluções para isso, apesar de estar bem empolgada com o Sistema FlyLay. Acontece que, no que se refere a ser dona de casa, ainda tenho de matar uns leões gigantes por dia, e as vezes eu é que quase sou morta por eles. Mas reflito, e reflito bastante para tentar encontrar as soluções para os meus porquês nesse sentido.

Aliás, tenho muitos desses porquês, pois como já falei em outros textos, nunca achei que seria tão difícil. Pelo contrário, se alguém me perguntasse há alguns anos atrás, eu diria com certeza que seria ótima nisso, mas a vida prática é sempre “outros 500” da história. E acho impressionante como sempre tendemos a subestimar a complexidade dos serviços domésticos.

Talvez hoje haja inclusive uma resistência para entender a importância de uma mulher nos tempos modernos ter a necessidade de dar conta de algo tão antigo como os cuidados da casa. Para mim, a grande questão que tem feito eu tomar isso como um desafio pessoal, é que conseguir dominar a sua casa é como assumir as rédeas de toda sua vida.

Quer ver um exemplo?! Já perdi as contas das vezes que acabei fazendo um lanche mega calórico, me sentindo super arrependida depois, simplesmente porque não programei bem o almoço ou a ida ao supermercado. Tudo bem isso acontecer de vez em quando, mas se você percebe algo assim toda semana, já começa a virar um problema. Então você perde o controle da sua alimentação equilibrada, simplesmente porque não está “arrumando a casa como deveria”.

Para algumas pessoas isso pode até fluir naturalmente, e esse texto aqui nem fará muito sentido, mas para quem sempre teve dificuldade com técnicas de organização, os cuidados com a casa só evidenciam essa tendência ao “caos criativo”, como prefiro chamar. E o exercício de tentar melhorar nesse aspecto, acaba impactando positivamente as outras áreas da vida, como trabalho, hobbies, relacionamento, etc.

Como falei mais lá em cima, ainda não estou muito apta para poder aconselhar alguém com isso. O que desejo aqui é apenas compartilhar os efeitos da minha experiência nessa caminhada. E dizer que por mais que seja difícil e você fique tentada a pensar que é uma grande bobagem, não desista! Mesmo com passos de formiguinha, você consegue ver impactos muito positivos quando as coisas começam a ficar mais em ordem, mesmo que só você veja essa ordem no início.

Sem sombra de dúvidas, quanto mais domínio você tem daquilo que é seu, sua própria casa, seu cantinho, as outras coisas vão mudando automaticamente, como que por reflexo, e você passa a sentir esse efeito até na personalidade, tornando-se mais confiante (principalmente por passar a saber onde suas coisas estão) e disposta (trabalhos concluídos, mesmo que pequenos, dão muita disposição para continuar seguindo).

É isso… se você é super prendada e já nasceu dando conta do recado, parabéns! Mas se você é mais como eu e as vezes se enrola, até cansando de tanto tentar, fique tranquila! Também não se exija tanto, porque você não está sozinha e pode ter certeza de que para tudo se tem um jeito! Seguirei compartilhando meus progressos e percepções nesse sentido! Enquanto isso, deixe nos comentários suas experiências! 😉

Grande Bjo,

Mari Marques.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s